Culinária Americana

 

 

 

A culinária dos Estados Unidos da América é um conjunto adaptado de várias culinárias . Antes da chegada dos europeus a alimentação dos índios americanos se baseava em três ingredientes principais que até hoje são consumidos pelos norte-americanos em todo o país: milho, feijão e abóbora. Eles são encontrados na forma de Grits (de aveia), pão de milho e Hoppin John no sul, de Tortillas no sudoeste, de Feijões Cozidos e Succotash no nordeste e de Torta de Abóbora(Pumkin Pie) em todo o país na época do Thanksgiving ou Dia de Ação de Graças. Dos escravos africanos ficaram os churrascos e grelhados, as frituras e a utilização de legumes variados como acompanhamentos, além dos molhos condimentados.

Em cada região uma culinária. No sul, a simplicidade dos pratos denuncia forte influência da gastronomia inglesa. No nordeste, a influência dos negros que trabalhavam nas produções de  algodão pode ser provada na Fried Ckicken ou Galinha Frita. Mais ao norte, na região das Carolinas (do Norte e do

Sul), a base da alimentação é o arroz, presente no Hoppin John e no Charleston Red Rice. Na Lousiana existem duas cozinhas famosas, a Creoula e a Cajun, de influência francesa, com muitos pratos à base de arroz e de frutos do mar, e também de influência espanhola, africana e caribenha.

Mas nenhum povo influenciou tanto a culinária americana como os italianos, que começaram a chegar ao Novo Mundo em princípios do século XIX. A comida chinesa chegou com os primeiros operários de construção dos caminhos-de-ferro e nas últimas décadas do século passado houve um aumento considerável da popularidade da comida chinesa. Durante os anos 60 e 70 os asiáticos emigraram em massa para os EUA, levando com eles a sua culinária, cheia de sabores agridoces, salgados e picantes.

A culinária dos países latinos também ganhou seu espaço nos estados norte-americanos com a invasão dos imigrantes. A região da Califórnia foi das poucas a desenvolver a sua própria culinária, em grande parte devido a tentativa feita, naquela região, de impedir que se copiasse a culinária européia, prova do verdadeiro espírito patriótico. Ainda hoje, a culinária dita californiana, é sinônimo de utilização de alimentos da época e de produtos frescos.